terça-feira, 19 de abril de 2011

Estrada da VIDA ( Cristina Torres)


               Na sábia e entendida estrada da vida temos a liberdade de aprender e ensinar; Aprender o que é bom e plausível para uma vivencia digna, como também o que é prejudicial aos nossos valores. Valores estes construídos ao longo do tempo por nossa conduta, nossa forma de ver e se posicionar ante as situações que nos são corriqueiramente apresentadas na longa e tortuosa estrada da vida.

              Na Estrada da Vida encontramos flores lindas, jardins de solidariedade e perseverança; também encontramos espinhos que nos arranham os pés atrapalhando nossa caminhada idealmente sonhada, os espinhos são de vários tamanhos e as vezes nos fere a alma com a intensidade do pecado, mas, a reflexão no que é ou não agradável a Deus nos remete a momentos de introspecção em que se mede andar na luz ou na escuridão do pecado.
             Na Estrada da Vida  podemos ver o canto dos pássaros, a brisa da manhã, o pôr do sol o sorriso de uma criança quando ganha um brinquedo, mas, podemos ver também a tristeza dos marginalizados pelo desenfreado consumo de drogas, dos  pais que não têm recurso para o tratamento do seu ente querido, da mãe que chora pelo filho que perdeu para a prostituição.
            O canto dos pássaros que embalam o sono matinal, a brisa da manhã que nos faz perceber logo cedo a grandiosidade do Senhor e o pôr do sol que se esconde ao entardecer é a razão pela qual devemos lutar na firme certeza de que a cada amanhecer podemos fazer a diferença na vida das pessoas que caminham conosco nesta estrada e as vezes não as percebemos.
              Na Estrada da Vida devemos ser o que tira as pedras do rancor, da angustia, da depressão, da falta de amor e da falta de Deus o coração daqueles que necessitam.
          Devemos ser cuidadosos na hora de tirar os espinhos cravados nas pessoas que se machucaram na intenção de que não fique seqüelas e se ficarem que sejam cicatrizes de reconhecimento de momentos que nunca mais serão reais em suas vidas.
           Para não ser atingidos pelas adversidades que povoam a nossa caminhada é preciso: cativar boas amizades, perdoar , ser útil, ser humilde, ser paciente, ser ponderado, otimista, perseverante e acima de todos esses princípios ter AMOR a Deus, pois só Ele dará um coração capaz de alocar tantas coisas boas que devemos ter.
Autora: Cristina Torres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CAIXINHA DE PROMESSAS